O que o RTC 3.0 pode fazer por você

Bruno Braga on November 29th, 2010

Para quem ainda não conhece, o IBM Rational Team Concert (RTC) é uma ferramenta para gestão do ambiente de desenvolvimento de forma colaborativa e pode ser usada tanto com desenvolvimento tradicional quanto com desenvolvimento ágil.

O que a ferramenta faz na prática é combinar recursos de gerencia de defeito (bug tracking) com gestão de mudanças, com planejamento e gerenciamento de projeto, com controle de versão (SCM) e com integração contínua – tudo isso em uma única solução sem necessidade de integrações, configurações complicadas e investimentos adicionais.

Além de um grande número de features, a simplicidade, usabilidade e performance foram as prioridades da IBM neste projeto comandado por Erich Gamma e lançado em 2008. Em 2010 foi eleito pela Forrester Research Inc em sua pesquisa “Agile Development Management Tools” como a melhor do mercado em número/qualidade das features (current offering). Segue abaixo uma cópia da pesquisa para consulta:

ftp://public.dhe.ibm.com/common/ssi/ecm/en/ral14023usen/RAL14023USEN.PDF

O detalhe é que a versão analisada pelo Forrester foi o RTC 2.0. Agora (dia 23/11) foi lançamento a versão 3.0 com muito mais features e diferenciais estrategicos e de negocio para os usuários. Segue abaixo um resumo das principais novidades:

  • Distribuição e Licenciamento:
    A forma de distribuição da ferramenta foi alterada. Agora não é mais necessário pagar pelo server. Ou seja: comprando 10 licenças de usuário você pode ter até 10 servers. Essa flexibilidade permite criar ambiente de treinamento, homologação e produção para o RTC sem custos adicionais.
  • Versão Gratuita com mais funcionalidades:
    Até o RTC 2.x a distribuição era dividida em Express-C, Express, Standard e Enterprise. Cada uma com um conjunto de funcionalidades diferentes. Na pratica o Express-C (versão gratuita até 10 usuários) era a versão mais simples e não possuia muitos recursos de customização por exemplo. Agora não existe mais versão de RTC Server e a lista de funcionalidades está associada ao tipo de licença de usuário ao invés do tipo de server. Com essa mudança os “Free Developers” tem acesso a maior parte das funcionalidades da ferramenta sem custo!
  • Gerenciamento de Projetos:
    Houve uma mudança de estrategia / escopo dos produtos e as principais features de gerenciamento de projetos formais (não-ageis) que estavam no RPC (Rational Project Conductor) foram incorporadas ao RTC. Com isso o RTC 3.0 possui gantt chart, dependencia entre tarefas, restrições, alocação de recursos, time tracking, gerenciamento de riscos entre outros recursos que já estavam presentes no RTC 2.x.
  • Nova Interface WEB:
    A interface WEB que já era excelente foi melhorada. Os pontos positivos foram mantidos mas foi adicionado mais flexibilidade em personalizações como menu customizável e gadgets OpenSocial. Além disso o carregamento via interface web ficou mais leve com melhoras notáveis nos planos do projeto.
    Essa reestruturação serviu também para implementar novos recursos na interface web que até então estavam disponíveis somente via interface Eclipse.
  • SCM Distribuído:
    Muitas empresas tem a necessidade de dividir o desenvolvimento de software com parceiros e fábricas externas. Com o SCM distribuído isso ficou mais fácil. Agora é possível armazenar os artefatos no SCM de um RTC local e depois sincronizá-lo com um RTC remoto.
  • Suporte ao Visual Studio Melhorado:
    Vários recursos avançados foram implementados para o Visual Studio que está mais alinhado com os recursos presentes no Eclipse. Outra melhora considerável é o suporte ao Visual Studio 2010.
  • Mais Integrações e Suporte ao Legado:
    A solução de integração do RTC 1.0 com ferramentas legadas era exclusivamente via connector que na prática é um duplicador de dados automatizado. Na versão 2.0 surgiu o brigde que estabelece um link entre dados do RTC e ferramentas externas sem a necessidade de duplicações. Na versão 3.0 as ferramentas passaram a utilizar melhor o bridge com links bidirecionais e a suporte a mais ferramentas legadas / versões.
    No Brasil grande parte dos clientes de ClearCase usam ClearCase Base ao invés do UCM e a integração com ClearCase Base agora é suportada. Além disso falando de produtos Rational, as integrações com Rational ClearQuest, Rational Synergy e Rational Change sofreram melhoras significativas.

O RTC faz parte do projeto Jazz (jazz.net) que é a plataforma de integração de ferramentas de desenvolvimento lançado junto com o RTC. Vale lembrar que este projeto seguiu o sucesso e experiencia da IBM no projeto Eclipse. Através do jazz.net você pode: interagir com a comunidade, deixar sugestões de melhorias, reportar defeitos, discutir com os desenvolvedores, baixar o código fonte e versões free, estudar a arquitetura do produto e o padrão aberto OSLC, acessar o roadmap das novas versões, enfim participar do desenvolvimento colaborativo da única plataforma ALM aberta do mercado.

Isso é um pouco do que o RTC pode fazer por você e sua equipe. Descubra mais em:
http://jazz.net/projects/rational-team-concert

Conheça e acesse este conteúdo também no blog da IBM Rational: http://bit.ly/dRDILC

Subscribe to this blog's RSS feed

Esse blog estava meio parado desde que comecei a viajar muito e ficar sem tempo. Mas vou postar aqui alguns tópicos que postei no blog da IBM Rational para começar a movimentá-lo novamente =)

O projeto Eclipse (eclipse.org) foi originalmente criado pela IBM em 2001 e tem desde então recebido cada vez mais apoio de empresas e comunidades de software livre.
Com o sucesso desse modelo de desenvolvimento envolvendo simultaneamente empresas e comunidade, em 2004 foi criada uma entidade independente chamada Eclipse Foundation. Essa entidade tem até hoje o objetivo de preservar a independencia do projeto Eclipse de desejos da empresa A ou B, dando voz a todos o envolvidos.
Os resultados são expressivos. Há algum tempo temos o Eclipse como base de ferramentas IBM e vários outros players, sem falar em projetos da comunidade.
Tudo isso tem feito o Eclipse evoluir muito rápido gerando beneficios para todos. Neste sentido, uma feature nova não é importante apenas para o software eclipse que baixamos do eclipse.org, ela gera valor para software livre e comercial e mais ainda para você usuário de alguma dessas ferramentas.

Já que o Eclipse é tão importante por ser a base de outros softwares, quais são suas tendências e o que está por vir para beneficiar nosso dia a dia?
Olhando o presente, o Eclipse 3.6 lançado recentemente provavelmente vai ser a utilizado em ferramentas Rational que serão lançadas em 2011. Essa versão possui uma série de pequenas melhorias em cima de uma base consolidada. Mas para falarmos de tendencias temos que olhar mais a frente.

Conhecendo o Eclipse e olhando para o futuro é fácil prever que: as ferramentas que serão lançadas em meados de 2012 e que talvez nem começaram a ser projetadas vão ter sua interface visual “repaginada” com um design similar a imagem abaixo.

Esse é um print do Eclipse 4 para “Early Adopters” que acaba de ser liberado. Basicamente essa é uma versão inicial do Eclipse 4 direcionada apenas para que desenvolvedores de plug-ins comecem a adaptar suas extensões para essa nova versão do Eclipse.

Ainda pensando em interface visual, este novo Eclipse vai suportar temas baseados em CSS, maior customização de widgets (campos e componentes visuais) e a tendencia é que cada aplicativo baseado nesta IDE tenha cada vez mais uma identidade visual diferenciada. Em alguns casos a primeira vista possivelmente nem vamos perceber que o software que iremos utilizar tem por trás uma solução tão madura e cada vez mais customizável.

Por falar em Eclipse, não foi atoa que seu modelo de desenvolvimento foi escolhido pela IBM para ser a base de outro projeto – http://www.jazz.net onde encontramos o Rational Team Concert, Rational Quality Manager, Rational Requirements Composer, entre outros que tem seguido o mesmo caminho de sucesso.

link original: http://bit.ly/go5qIB